Observações sobre tudo e sobre coisa nenhuma
12.5.09

O que é a felicidade? Quando nos questionam isto, nem sempre sabemos responder muito bem. Ao longo do tempo tenho vindo a acreditar cada vez mais que não é humanamente possível ser sempre feliz, até porque a vida nem sempre acompanha esses desejos humanos e por vezes surgem algumas contrariedades. Para mim a felicidade é um estado de espírito, é feita de momentos, situações, muitas vezes das pequenas coisas de que já falei aqui e outras de algumas coisas maiores que também nos enchem o coração.

 

Uma vez ouvi alguém perguntar a uma pessoa se ela era feliz. E ela respondeu "eu estou sempre feliz". De réplica ouviu "se nunca estiveste triste, então não sabes o que é estar feliz!" Talvez isto seja excessivo e um pouco dramático, mas não deixa de lembrar aquele cliché - apesar de tudo, com um fundo de verdade - que tomamos as coisas garantidas e só lhes damos valor quando não as temos. Mas este tema é mais profundo e vai mais longe. Há pessoas que são pobres, vivem com dificuldades e não perdem a força, a vontade de lutar e nem o sorriso. Outras há, que com tudo de mão beijada, acham que o mundo acordou para lhes dar cabo da vida! Significa que quando o assunto é felicidade, não há relação entre o ser e o ter, mas antes entre o ser e o estar. Se calhar, já estou a divagar um bocado, mas este assunto dá mesmo para isto.

 

                                             

sinto-me:
música: Don't Worry, Be Happy
link do postPor costela de adão, às 19:59  para dizerem algo

De S a 12 de Maio de 2009 às 21:21
muito sinceramente sou muito feliz, tenho sido mais feliz nestes ultimos 2 anos do k alguma vez pensei ser, mas claro que nem todos os momentos são de felicidade, tambem há momentos de tristeza e de saudade...
Posso dizer k sei dar valor à felicidade, pois passei por uma infancia torbulenta, fui muito instavel e parecia revoltada com o mundo até à dois anos, quando conheci o Peter (meu namorado), não digo que seja feliz só or ele me completar, mas sim plea pessoa que me tornei kando o conheci, pela pessoa que descobri que existia dentro de mim, ele fez-me ver e sentir coisas que nunca pensei serem possiveis, ele fez-me pensar que pequenas coisas, podem tornar-se nas mais linds do mundo, por isso acho k sou feliz, porque sinto-me completa, porque tenho sonhos e todos se vao realizar brevemente, porque só uma pessoa que no amor e na simplicidade encontrou a felicidade. a felicidade existe, só não devemos estar sempre à procura dela, ela aparece kando menos esperarmos...

De costela de adão a 12 de Maio de 2009 às 22:12
Gostei muito do teu comentário e da capacidade de dizer de peito aberto "eu sou feliz". Não quero parecer muito seca quando digo que não se é feliz e que apenas se está feliz de vez em quando. Não deixando de acreditar que se pode ser, acredito mais no estar, e que até pode ser permanente durante algum tempo. O tal estar que resulta dos tais momentos, situações, de um amor e da transformação que ele provoca em nós :-) Fico feliz (cá está) que assim te sintas, especialmente se já tiveste a vivência do "outro lado".

De S a 13 de Maio de 2009 às 15:09
eu posso dizer que sou a maioria do tempo feliz, que são poucos os momentos em que estou infeliz, é claro os momentos trsites também existem...
mas também acho que a felelicdade depende do que é para cada pessoa, eu sinto-me feliz com o que tenho, com o que sou e com o que faço. E penso que por ter passado tão maus momentos na minha vida passei a dar valor a todas as coisas a todos os momentos... quando olho para os dois anos que já passaram desde que conheci o peter sorriu, pois sinto que fui praticamante sempre feliz...

De Marafadinha a 13 de Maio de 2009 às 09:28
Ui o que este tema dá para escrever... Mais valia fazermos um debate.
Concordo que só sabemos o significado (se é que é possível) de felicidade se também tivermos passado por momentos menos positivos. Isto porque só assim daremos mais valor às pequenas coisas, ao dia a dia. Só assim poderemos comparar os nossos diferentes estados de espírito e tirar conclusões dos mesmos.
No fundo passa por uma aprendizagem constante.
Acho que podemos viver em permanente estado de satisfação, mas teremos sempre este ou aquele momento em que nos sentimos menos bem. Faz parte da condição humana.
Mas muito honestamente isso agora não me preocupa. Quero é chegar ao fim da minha vida e poder olhar para trás com um sorriso nos lábios. Não será esse o sinal de que fui feliz?
Agora ainda temos muito para viver e muitos tombos para dar...

Beijocas

De costela de adão a 13 de Maio de 2009 às 19:45
Este assunto dá pano para mangas :-) É muito subjectivo e depende de cada um, da sua experiência de vida, da personalidade. A vida é feita de momentos, uns felizes, outros nem tanto, outros assim-assim. Caberá a cada um de nós lutar para que, na contabilidade, sejam mais os momentos de felicidade do que de tristeza - sempre contando com as surpresas e incertezas, boas ou más, que nos vão surgindo no caminho, porque nem tudo depende de nós. Mas como dizia a outra senhora, "façam o favor de ser felizes!"

Pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Maio 2009
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
15
16

17
20
23

24
25
26
28
29
30

31


arquivos
links
A Passear no Paraíso