Observações sobre tudo e sobre coisa nenhuma
8.1.11

Algures no ano passado tinha lido qualquer coisa na net sobre o facto do actor britânico Rupert Everett ter feito uma ou várias cirurgias plásticas. Eu que o "conhecia" de filmes como "O Casamento do Meu Melhor Amigo", "Um Marido Ideal" e "A Importânci de se chamar Ernesto", sempre o achei muito bem parecido, pelo que não entendi a necessidade da plástica. Mas eu nada tenho a ver com isso, não é verdade? Na altura vi uma ou duas fotos e não achei que a coisa tivesse ficado muito bem. Entretanto, acabei por me esquecer do assunto, que isto há mais com que ocupar a cabeça.

Mas, como parece que eu tinha mesmo que escrever algo sobre isto, há poucos dias estava a dar um filme num canal de cabo e ao consultar a ficha técnica vejo que entre os  intérpretes, além da Emily Watson, está Mr. Everett. Fiquei a ver durante alguns minutos e devo dizer que o reconheci melhor pelo porte e voz do que pela cara. Um homem era tão giro e interessante , está agora tão diferente, para pior. Se calhar quem não o conheceu antes, acha-o giro, mas para quem já o viu...

 

 

 Bons velhos tempos

 

 

Rupert Everett, Plastic Surgery

                                         Antes                          Depois 

 

sinto-me: oooh
link do postPor costela de adão, às 16:29  para dizerem algo

Para 2011, para lá do principal - já mencionado no post de Natal - quero, no campo consumista:

 

- ler mais livros (compro com mais rapidez do que aquela com que leio)

- ver mais filmes do que os que vi no ano passado

- comprar o novo (pronto, saíu em 2010, o mais recente) álbum dos Arcade Fire

- o dvd do reencontro dos Blur em Hyde Park

- uma caixa que vi no site da Fnac com 7 albuns do Bruce Springsteen (sim, gosto de coisas tão diversas como o Boss e os Arcade Fire)

- completar a colecção dos álbuns dos Beatles, editada em 09.09.09 (ainda faltam uns quantos)

- perder peso* (de preferência sem ginásio - alguém conhece milagres?)

 

E pronto, para já é isto. A haver mais, surge com o passar do tempo.

 

*Perder peso não é consumista. Pelo contrário, implica uma redução no consumo - calorias e coisas que sabem bem, mas só nos fazem mal...

 

tags: ,
link do postPor costela de adão, às 15:44  para dizerem algo

Na recta final de 2010, apesar de não ter escrito nada aqui, não deixei de passar, quando tive oportunidade, por alguns blogs. Curioso verificar que chegada esta altura do ano (aquela, a de Ano Novo) o burburinho acerca do que se vai fazer na passagem de ano e principalmente, onde se vai, é tema de conversa. Revi-me em alguns posts que mencionavam a intenção de ficar por casa com família e/ou amigos, pois foi assim que passei a minha, como tenho feito nos últimos anos. E gostei muito. Mas, pelo que li, parece continuar a haver por parte das pessoas - desta vez não senti isso da parte de ninguém - um espanto perante algém que diz que fica em casa na passagem de ano! Porque isso parece implicar, automaticamente, que a pessoa não se vai divertir. Casa é sinónimo de aborrecimento, anti-diversão. Ora, nada mais errado. Além de que ficar casa, comida a gosto, o mesmo para as bebidas, sem a preocupação de conduzir, jogos, até a tv, e aqueles de quem gostamos será das melhores formas de nos divertirmos. Anos houve em que passei fora (não quer dizer que não o volte a fazer) e aproveite e outros em que não foi nada de especial. A diversão e os bocados bem passados somos nós que os fazemos, independentemente do lugar onde estamos.

 

sinto-me: caseira e bem disposta
link do postPor costela de adão, às 13:48  o que se disse (1) para dizerem algo

Pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Janeiro 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14
15

16
17
21
22

23
25
27
28
29

30
31


arquivos
links
A Passear no Paraíso