Observações sobre tudo e sobre coisa nenhuma
29.7.10

Parece que quem não está no Facebook não existe. Ora eu não estou e neste momento em que escrevo estas linhas, confirmo que existo.  Nada contra quem está, mas virem dizer-me que estou off só porque não quero ligar-me a 300 mil desconhecidos a que chamo "amigos", nem ter uma horta virtual (se soubessem o trabalho duro que é a vida no campo, logo se acabava o entusiasmo) ou dar a conhecer todo o pormenor da minha vidinha, façam-me o favor, sim?

Em tempos também entrei na onda do hi5, esse dinossauro das redes sociais, mas depressa me aborreci daquilo. Pior que a quase obrigação de ter FB para ser alguém neste mundo (os padrões são cada vez mais rasteirinhos) é o achar-se que toda a gente tem. Há por aí campanhas de publicidade com promoções mas para aceder às mesmas é através do FB. Nem toda a gente tem computador e nem todos têm internet. Então, porquê vedar o acesso às pessoas? Antigamente para tentar a sorte num concurso de tv era mandar o belo do postalinho ou cupão publicado numa revista (pronto, nesses tempos obrigavam à compra da revista) e esperar que fossem sorteados. Agora é por email. E eu pergunto: quem não tem computador/internet não tem o mesmo direito de participar num passatempo? Que raio de forma absurda de exclusão é esta? Ou será mania da grandeza? Já não bastam todas as outras formas de preconceito e segregação existentes na nossa sociedade?

Afinal, tanto Descartes como António Damásio estavam errados. Pelos padrões actuais a máxima é «estou no facebook, logo, existo»

Como diz uma amiga minha: «se isto não fosse trágico/dramático/idiota até sería cómico»

 

sinto-me:
link do postPor costela de adão, às 17:58  para dizerem algo

De cuidandodemim a 30 de Julho de 2010 às 11:56
Então pode dizer-se que também sou info-excluída. Não tenho Fb, nem me faz qualquer falta neste momento... Penso ser uma ocupação para quem não tem mais que fazer, o que não condeno, mas penso que a vida pode ser aproveitada de melhores maneiras...
Bjns

De costela de adão a 30 de Julho de 2010 às 15:54
Não digo que seja para quem não tem o que fazer, acho é que há quem dê demasiada importância ao FB e parece que quem não tem está apagado.

De lápis e muita borracha a 30 de Julho de 2010 às 12:46
É bem verdade, uma pessoa vê-se quase obrigada a pertencer a todas essas redes sociais, e a subscrever todas as newsletters.
Também já tive hi5 e myspace, e mais umas tantas, cheguei a um ponto em que na minha caixa de e-mail recebia mais publicidade do que e-mails de pessoas (reais).
Comecei a minimizar, desisti de quase todas, agora apenas frequento o FB, que chega e sobra para o que preciso... E será que PRECISO mesmo?

De costela de adão a 30 de Julho de 2010 às 15:55
De uma forma ligeira não vejo problema, o que me incomoda é a demasiada importância que se dá a estas novas formas de comunicar. Volta sempre.

De Sorriso ツ a 30 de Julho de 2010 às 14:06
Bom.. eu tenho FB e HI5 que utilizo ocasionalmente. E não os criei para não me sentir excluída, foi mesmo por curiosidade e para manter algum contacto com pessoas que estão mais longe de mim. Tenho 17 amigos, e não 3000 e tal como muitos, porque até nestas redes sociais gosto de manter a minha privacidade. Portanto, não adiciono qualquer um, mas só e apenas quem conheço na vida real. Se sou assim na vida real, não iria ser diferente na virtual. Mas isto só eu porque, verdade seja dita, há quem goste de ser popular a todo o custo e coleccione amigos que nunca viu. Enfim...
Concordo contigo quando dizes que campanhas, passatempos só para quem tem FB é excluir todos aqueles que não gostam, não querem nem têm internet, por exemplo. O que acaba por ser estúpido, mas pronto. Mas é assim que o FB se vai mantendo e mantém quem lá trabalha...

Beijinho :)

De costela de adão a 30 de Julho de 2010 às 16:00
O post é claramente generalista e uma crítica ao absurdo e o exagero por parte de muitos em torno desta rede social. Acredito e sei que há muitas pessoas que, tal como tu, estão por lá de forma light para contactar amigos e pessoas que conhecem, sem quererem pertencer ao top de popularidade nem fazer do FB a sua vida ou o seu diário onde expôem tudo e mais alguma coisa. Bjks

De Sorriso ツ a 30 de Julho de 2010 às 16:20
Eu percebi, claro... ;)
E é bem verdade. Nunca se ouviu falar tanto do Facebook como agora (o Hi5 já era). E também é verdade que muitos sentem-se "de lado" (porque os os outros, os "viciados", os colocam) por não terem... E isso até me dá vontade de rir. Como se ter um perfil no Facebook fosse tão importante como a carta de condução. LOL
E giro, giro é ver a vida de algumas pessoas exposta nestas páginas e as próprias a queixarem-se que se metem na vida delas. LOL Há claramente quem exagere...

Beijocas :)

De S a 31 de Julho de 2010 às 18:42
ora acabei de descobrir que sou info-excluida, nnão tenho facebook, não tenho hi5, nem msn tenho quanto mais, só tenho o blog.

De costela de adão a 2 de Agosto de 2010 às 18:27
Join the club! Bem...eu tenho hi5 mas como já ninguém liga àquilo mesmo...

Pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Julho 2010
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26


arquivos
links
A Passear no Paraíso