Observações sobre tudo e sobre coisa nenhuma
11.10.09

O programa Ídolos está de regresso à SIC. Vi um bocado do primeiro programa no Domingo passado. E não sei se é de ter acabado de ver a 8ª edição do American Idol - e do facto de quando passaram as duas edições anteriores na SIC ainda não conhecer o original - , a verdade é que este ídolos em Portugal me lembra o parente mais pobre da família. Não estou a falar dos candidatos a artistas, bons, maus, cromos, cómicos, arrogantes, humildes, nervosos, confiantes, esses estão em todo o lado. Mas a postura do juri...não gostei. O Sr. Moura dos Santos, que no passado já tinha dado a conhecer o seu mau feitio e alguma má educação, já os voltou a mostrar, contrabalançado, apesar de tudo,  com alguns momentos mais light e simpáticos. O Simon Cowell, goste-se ou não do seu estilo, é único e qualquer tentativa de o imitar sai gorada. Não sei se por causa do Rock in Rio - será que o vencedor actua na próxima edição? - o elemento feminino do painél de jurados é a Roberta Medina. Discutível, se não fôr pelo motivo acima indicado e que não sei se corresponde à verdade. Os outros senhores, ambos com um nome estrangeiro mostram um ar de arrogância para co os concorrentes que mete dó. Como já conhecia o Sr. Boucherie Mendes de outros programas da SIC, confesso que me desiludiu um pouco a atitude a dar pró tio, mal educada (sempre ouvi dizer que é falta de educação amarrotar papéis na frente dos outros sem pedir licença - mas educação não vem com o nome) e demasiado altiva. Ainda agora o programa começou e espero que corra melhor, mas se continuar por este caminho vou desejar com muita força o regresso do American Idol à Fox Life. Porque um bom original é sempre melhor do que uma má cópia.

 

 

Update: Estou a acompanhar o 2ª programa e parece que para se ser cantor/a em Portugal não se pode usar óculos. O Sr. Mendes aconselhou uma miúda de 15 anos a tirar os óculos e usar lentes de contacto. Muito triste. O que será que o Rui Veloso pensa disto?!

 

E depois de terminar o 2º programa, mantenho a opinião. E o Sr. Mendes consegue ser mais desagradável do que o Sr. Santos. E também é bonito ver o juri a gozar à brava com os candidatos, fica-lhes muito bem o ar adolescente...

 

sinto-me: desapontada
música: American Idol
link do postPor costela de adão, às 17:42  o que se disse (10) para dizerem algo

10.9.09

Não sei se costumam visitar as páginas dos orgãos de informação na net. Eu costumo passar por alguns sites, de jornais ou tv, e devo dizer que fico sempre fascinada com as caixas de comentários que por lá encontro. É sempre interessante verificar que temos pessoas muito "opinadeiras" neste país; seja qual fôr o assunto o que é preciso é opinar. A lamentar temos as faltas de sensatez, de conhecimentos da língua portuguesa, de educação e uns para os outros e até de... uma opinião séria.

 

 

sinto-me: como diz que disse?
link do postPor costela de adão, às 20:00  o que se disse (6) para dizerem algo

13.4.09
Gosto de ver programas sobre decorações e remodelações de casas. Gosto de ver as ideias e sugestões. Há alguns anos via um programa da BBC que não sei se ainda existe, "Changing Rooms". Tinha um conceito engraçado: 2 casais de vizinhos trocavam de casa e com a ajuda de um decorador trabalhavam na divisão que os outros pretendiam modificar.
No canal de cabo People and Arts existe o Extreme Makeover, em que uma equipa de designers e técnicos reconstrói a casa de uma família. Este programa tem uma vertente mais emotiva e social, visto que por regra, a família escolhida passou por alguma dificuldade, perda, ou são pessoas que com pouco, fazem muito pela sua comunidade. E depois temos a versão made in Portugal que é o "Querido, Mudei a Casa". E o programa não se compara aos anteriores. Não por ser melhor, nem sequer pior, mas por ser feito como se fosse mais do que um programa de televisão sobre remodelações. É feito, na maioria das vezes, por/para um bando de queques, tios e tias da capital com voz anasalada e muita pose. É do melhor é ver como as decoradoras, arquitecto e apresentadora querem mostrar muitas vezes que também trabalham e ajudam no projecto mas, meus amigos, com aquelas roupitas e bijuterias, ninguém acredita muito que sujem as mãos. Já no Extreme Makeover, além de vermos pessoas simples, sem manias, vemos pessoas trabalhadoras, que põem as mãos na massa e vestem-se a rigor para isso. No programa de ontem do "Querido..." vi pela primeira vez um pouco do espírito do Extreme Makeover: remodelaram todas as divisões de uma casa de campo muito degradada de uma família que sofreu a perda da filha. Além da casa, ainda criaram um jardim. O resultado final foi muito bonito. Só não acredito é que tenha sido desta que sujaram as mãos. Durante as gravações choveu muito e a decoradora, além de trazer um monte de colares ao pescoço, vestia umas calças brancas, que como se sabe, é a cor mais indicada para usar quando se faz obras em casa! Por favor, tirem-me deste filme, ou melhor, deste programa!!!
 
 
                                          
 
Pronto MC, já está aqui um novo post! :-) A gosma melhorou, mas o tempo piorou!
 
 
sinto-me: bocejante
música: Lost (Coldplay)
link do postPor costela de adão, às 22:04  o que se disse (3) para dizerem algo


Pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Junho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


arquivos
links
A Passear no Paraíso