Observações sobre tudo e sobre coisa nenhuma
9.10.10

Gosto de comédias românticas. Todos os anos surgem vários títulos que se enquadram no género. No entanto, considero ser cada vez mais difícil encontrar uma comédia romântica que surpreenda, que traga algo de novo, que não me deixe com aquela sensação de que não passa de um filme normalzinho, com alguma graça, mas que não fica na memória.

Os filmes cujos títulos estão acima são dois dos filmes do género de que mais gosto e que sou capaz de rever sem me cansar.

 

Como estive algum tempo ausente, deixo deixo logo 2 filmes de uma postada.

 

"O Casamento do Meu Melhor Amigo" com Julia Roberts, Dermot Mulroney, Rupert everett e Cameron Diaz tem um argumento interessante e vários momentos de boa comédia. As cenas em que Rupert Everett entra são das melhores do filme, e além disso ele é (ou era - parece que fez recentemente umas plásticas que o deixaram um bocado estranho) giríssimo.

Esta é a cena final do filme, uma das minhas preferidas.

 

 

 

"Enquanto Dormias" com Sandra Bullock, Pete Gallagher e Bill Pulman passa-se no Natal, o que logo à partida lhe dá um colorido colorido diferente, e tem num equívoco o mote para todo o filme. Rapariga simples apaixona-se à distância por alguém que não conhece, por um acaso acaba por penetrar no seio da família desse alguém que a recebe de braços abertos e depois...

Let's look at the trailer...

 

 

 

 

 

Ambos os filmes já contam com uns aninhos, pelo que o que expus mais acima faz mais sentido. Não sei se há filmes mais recentes (deste género) que perdurem na minha memória cinéfila.

 

No entanto, permitam-me dizer que não tenho visto tudo o que sai no cinema e por isso mesmo posso ter perdido algum filme que vá contra esta opinião.

 

link do postPor costela de adão, às 15:04  o que se disse (4) para dizerem algo

16.7.10

Começo desde já por dizer que não tenho quaisquer preconceitos em relação a filmes falados noutra língua, que não o inglês, ou, mais, inglês americano. Esta introdução deve-se ao facto de saber que muita gente torce o nariz ao cinema not made in America (como se só este existisse e tivesse qualidade, muitas vezes os melhores filmes são os menos comerciais, filmes de pequeno orçamento, os chamados independentes E destes também nem todos gostam).  Se se gosta de cinema e de um bom argumento, a língua não deve ser impedimento. Lembro-me, há alguns anos, não me recorod o filme, de ter visto num folheto de um cinema multiplex o aviso "filme francês"! Já agora porque não algo do género, "Cuidado, nâo se aproxime, risco de contaminação!"?

Isto para dizer que ainda bem que não padeço deste mal porque um dos filmes que guardo com mais ternura é o Amélie, um verdadeiro feel good movie. A jovem do bairro parisiense de Montmartre que orfã de mãe, que cresceu vendo o pai dedicar-se a um gnomo de jardim. E que decide começar a "consertar" a vida daqueles que lhe são próximos, vizinhos, clientes, o próprio pai. E um dia apaixona-se...

 

 

 

sinto-me:
música: A banda sonora (que também é muito boa)
link do postPor costela de adão, às 17:39  o que se disse (8) para dizerem algo

5.6.10

Gosto de filmes assim. De pessoas que se estão a conhecer e a perceber o seu lugar no mundo. E que se cruzam com outras pessoas na mesma situação. Num país e cultura completamente diferentes dos seus. E com uma cena final que deixa a cada um a possibilidade de pensar o que bem entender. Fica o trailer, resume tudo.

 

 

 

 

música: Mlore than This by Roxy Music
link do postPor costela de adão, às 16:37  o que se disse (4) para dizerem algo

6.5.10

Tería uns 14 anos quando o vi e na altura tocou-me imenso. Creio que naquela altura  todos desejámos ter um professor como o Mr. Keating. Entre tudo de bom que este filme tem, revelou o Ethan Hawke e o Robert Sean Leonard.

Já o revi algumas vezes e tenho frases gravadas na memória. E choro sempre; com várias cenas.

Para este post podia ter optado pela última cena, a famosa "Oh Captain, my Captain!", mas optei pela cena do desabrochar do tímido Todd, que também é magnífica. E voltei a chorar. (desculpem a ausência de legendas)

 

 

 

 

sinto-me: cinéfila
link do postPor costela de adão, às 10:20  o que se disse (7) para dizerem algo


Pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Junho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


arquivos
links
A Passear no Paraíso