Observações sobre tudo e sobre coisa nenhuma
3.11.10

Muitas vezes precisamos passear por cidades diferentes, que não as nossas, para perceber que as câmaras municipais padecem de um mesmo mal: sinalizam as vias públicas para quem lá vive, esquecendo que quem visita essas cidades precisa de uma ajudinha. Num país que se diz e quer virado para o turismo, de Norte a Sul, é lamentável ver a dificuldade que é saír de uma cidade sem fazer a mínima ideia por onde andamos, porque as únicas placas que se encontram são de locais da cidade que ao turista nada dizem. E tendo tido oportunidade de passar por diferentes locais, confirmo que o problema é geral e não apenas do sítio A, B ou C. Cá para mim, cada presidente de Câmara ou algum seu enviado da secção de trânsito/sinalização devia passar algum tempo numa localidade afastada das suas e tentarem orientar-se por lá. Depois faríam um relatório das dificuldades/falhas encontradas e isso sería colocado em prática. Aquilo que conhecemos não nos é estranho, aliás, é-nos óbvio. Não podemos é esquecer que se queremos que as nossas cidades sejam visitadas, é preciso orientar quem por elas passa.

 

(imagem encontrada aqui)
 
 
sinto-me: Às voltas
música: Around the World by Daft Punk
link do postPor costela de adão, às 10:45  para dizerem algo

20.1.10

Porque é que o pessoal que anda de vespa ou noutras máquinas do género tem o hábito de se colocar na frente da fila de carros quando estamos parados  num semáforo, e depois obrigam-nos a ir atrás deles a 10km/hora até termos oportunidade de os ultrapassar?

 

 

sinto-me: perguntadeira
link do postPor costela de adão, às 22:21  o que se disse (16) para dizerem algo

21.5.09

Passo-me com a ignorância das pessoas no trânsito. Passou-se hoje num cruzamento bastante movimentado aqui da minha cidade onde, com excepção de uma rua, se aplica a regra da direita. Na altura, os carros vindos da direita eram mais que as mães e eu, sem hipótese alguma de tentar passar. Começo a ouvir um som estilo corneta - não é exagero, aquilo soava mesmo esquisito, parecia som de brinquedo - e quando olho pelo retrovisor era um jovem numa scooter a mandar vir. Apontei para o lado direito para ver se a criatura percebia o que se estava a passar, mas não devia ser muito inteligente, só chico-esperto! Mas é que se já foi mau ele estar a mandar vir sem razão, com uma buzina sem qualquer dignidade o melhor era mesmo ter ficado quietinho!

 

 

 

sinto-me:
música: Everybody hurts R.E.M. (por causa do vídeo)
link do postPor costela de adão, às 20:12  o que se disse (7) para dizerem algo


Pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Junho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


arquivos
links
A Passear no Paraíso