Observações sobre tudo e sobre coisa nenhuma
22.4.11

Já muito se escreveu e disse sobre a incoerência de Fernando Nobre. Para alguém que se dizia um não político aprendeu depressa o lema "na política, o que é verdade hoje, já não é amanhã". Vai no bom caminho.

 

Esta frase conheci-a aplicada ao futebol e foi proferida por Pimenta Machado, antigo presidente do Vitória de Guimarães. A sua adaptação à política faz todo o sentido e a este recente tiro no pé de Fernando Nobre, também.

 

link do postPor costela de adão, às 15:55  o que se disse (4) para dizerem algo

Como se um fim de semana de quatro dias não fosse suficiente, o Governo achou por bem conceder à função pública tolerância de ponto na tarde de ontem. Não deixa de ser estranho, curioso e irresponsável nesta época difícil que atravessamos. Aqui estamos nós de mão estendida a depender do exterior mas 'bora lá saír às 12:30 de 5ª feira para regressar na próxima 3ª, porque isto está complicado e precisamos de desanuviar. Se Portugal tivesse uma página no Facebook acho que os senhores do FMI responderiam a este absurdo/abuso com um "don't like". 

E eu também.{#emotions_dlg.no}

 

link do postPor costela de adão, às 15:27  o que se disse (5) para dizerem algo

Durante décadas houve um vazio no mercado português no que respeita a revistas dedicadas ao cinema. Como apreciadora da sétima arte que sou, de vez em quando comprava a inglesa Empire ou a americana Premiere. Há cerca de 10 anos foi lançada a versão nacional da Premiere. Mas entretanto surgiram problemas e a Premiere chegou ao fim. Felizmente, ao fim de três anos (se não estou em erro) a Premiere regressou às bancas, muito pela força de vontade e persistência de quem liderou e acreditou na revista. Dada a ausência de revistas do género foi durante anos "a única revista portuguesa sobre cinema".  

E eis-nos em Abril de 2011. No mesmo mês são lançadas as edições portuguesas das revistas Total Film e Empire, o que significa que a outrora sozinha Premiere tem agora 2 concorrentes. É como se costuma dizer "não há fome que não dê em fartura". Para quem gosta de cinema isto pode ser uma boa novidade , quer pela possibilidade de escolha, quer pelo factor qualidade que cada uma destas publicações vai querer oferecer aos leitores. Mas Abril de 2011 também coincide com a chegada do FMI ao nosso país e sabemos que os tempos que aí vêm não vão ser fáceis. É de louvar a inciativa e - porque não? -  a coragem mas será que nos dias que correm haverá mercado para três revistas de cinema?

 

                             Revista Empire Portugal

 

 

sinto-me:
link do postPor costela de adão, às 14:49  o que se disse (5) para dizerem algo

21.4.11

Pedro Boucherie Mendes, director dos canais temático da SIC, mais conhecido pela sua condição de jurado do programa "Ídolos" lançou um livro. Disse em entrevista, entre outras coisas, que não gosta de pessoas. Então, publicou um livro para ser lido por quem? Se estão a pensar em animais, esqueçam porque o senhor também não gosta desas criaturas.

 

sinto-me:
link do postPor costela de adão, às 19:16  para dizerem algo

18.4.11

Os níveis de intolerância não são iguais, há menos para uns do que para outros mas mesmo assim...

 

Jorge Gabriel e Manuel Luis Goucha (alto)

Os senhores que me desculpem, mas não consigo encontrar verdade nas palavras, expressões, gargalhadas. Soam-me sempre a algo "para inglês ver".

 

José Castelo-Branco (alto)

Não é bem uma personalidade da tv mas vão-se lembrando dele para tudo o que é reality-show. Porque nem todos são eu e muitos gostam da pessoa. Agora vai para a selva, OMG. Felizmente não faço planos de ver mais um programinha "vira o disco e toca o mesmo"da TVI.

 

Júlia Pinheiro (médio alto)

A minha tolerância tem descido à medida que, provavelmente, aumenta a sua popularidade. Desde que deixou o Jornalismo e se dedicou ao Entretenimento, tem sido sempre a perder (os meus) pontos.

 

Conceição Lino (moderado)

Outra personalidade que estava melhor no Jornalismo. Não só por isto, mas desde que a vi a dar o ok àquele rapaz que foi ao "Portugal Tem Talento" fazer uns passos de dança(?) com um fato de banho motivo "Vaca" comecei a duvidar. E os colegas deram o aval, também estiveram muito bem.

 

Silvia Alberto (moderado-baixo)

Tem os seus momentos. Há alguns anos estava pior, mas ainda tem às vezes um je ne sais quoi que aqui a moi n'aime pas.

Bem, só por me ter feito escrever qualquer coisa em francês, vai subir mais um pontinho, eh eh

 

Por agora está. Se entretanto aparecer mais alguma criatura televisiva a dar-me cabo da molécula falo um update do post.

 

 

sinto-me:
link do postPor costela de adão, às 19:44  para dizerem algo

16.4.11

Tal como acontece com algumas relações, também as séries de televisão (sim, eu sei, que raio de comparação!) atravessam períodos menos bons que podem culminar com o cansaço e/ou afastamento. E, dada a proliferação de séries (em tempos escrevi um post sobre isto), não sei se não sería melhor para algumas retirarem-se enquanto estão assim-assim do que esperar por uma saída pela porta pequena. Isto, como é óbvio é a minha opinião acerca de algumas que já acompanhei com mais entusiasmo. Concretamente acerca de Donas de Casa Desesperadas, que vai na 7ª temporada mas da qual me desliguei há muito. Se calhar a ver tudo bem, se não, tudo bem na mesma. Depois de um arranque em alta, com graça, humor e mistério, creio que a série tem vindo a perder interesse. Ainda que utilize os mesmos ingredientes a força do argumento talvez se tenha perdido ao longo de sete anos.

Clínica Privada, o spin-off de Anatomia de Grey existe há menos tempo, 4 temporadas,  mas confesso que a 3ª me deixou pé atrás e com pouco interesse em assistir. As confusas relações pessoais sem sumo, sem amor, sem ponta por onde se pegasse, deixou-me desconfiada em relação ao sucesso futuro. Pode ser uma fase, também Anatomia de Grey passou por isso e depois teve 2 temporadas em grande, tendo a 6ª um final impressionante.

Enfim, tal como as relações que por vezes passam por momentos  menos bons para depois se reerguerem, o mesmo poderá acontecer com algumas das séries que em tempos gostei de ver.

 

link do postPor costela de adão, às 12:32  para dizerem algo

13.4.11

Será de mim ou os anúncios da Multicare são assim um bocado aparvalhados?

 

sinto-me:
link do postPor costela de adão, às 11:31  o que se disse (2) para dizerem algo

7.4.11

O Governo diz que era inevitável. Pois era, mas não era de hoje. Argumentar que foi o chumbo do PEC 4 que tornou real aquilo que tanto se quis evitar parece-me desculpa para boi dormir. Há meses que se começou a vislumbrar que era inevitável.

 

tags: , ,
sinto-me: apreensiva
link do postPor costela de adão, às 19:22  o que se disse (1) para dizerem algo

3.4.11

Depois de uma semana de bocas e comunicados entre clubes (SLB e FCP) que só serviram para aquecer os - já escaldados - ânimos entre adeptos, o FCP sagrou-se campeão. Se há semanas que se sabia deste desfecho, lamento que se tenha concretizado no Estádio da Luz, casa do meu clube, ao invés de fazer a festa no Dragão. Os dirigentes dos clubes, pela responsabilidade que deviam ter (mas claramente não têm), deviam ser os primeiros a tentar apaziguar os ânimos de parte a parte ao invés de deitar achas para a fogueira. Se os adeptos não se controlam, os responsáveis dos clubes deviam ser capazes de o fazer.

Assim, não só lamento a festa do FCP na Luz, mas mais a atitude pouco nobre e infantil de quem dirige o meu clube ao apagar as luzes do estádio e accionar o sistema de rega para tentar impedir os festejos do campeão. Por muita vontade que tivessem de o fazer, sería mais "de homenzinhos" se conseguissem resistir a esse impulso. Além disso, ainda estavam os espectadores no estádio, pelo que se pode ter colocado a segurança das pessoas em risco por birra. Enfim, para o ano há mais.

Que entretanto cresçam e amadureçam.

E já agora, parabéns ao FCP.

 

link do postPor costela de adão, às 23:16  para dizerem algo

Pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Abril 2011
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15

17
19
20
23

24
25
26
27
28
29
30


arquivos
links
A Passear no Paraíso