Observações sobre tudo e sobre coisa nenhuma
25.7.11

Vou já avisando que não tenho a mania de que o que é estrangeiro é que é bom. Mas ao ver as versões nacionais de programas estrangeiros, creio que os portugueses é que têm a mania. Isto em concreto falando do Masterchef. Vi alguns dos programas Masterchef Australia da SIC Mulher. Daquilo que observei, os chefs/apresentadores/jurados adoptam uma postura didáctica e até simpática, mesmo quando a crítica é negativa. No Sábado vi um bocadinho da versão portuguesa e, não tendo visto muito, foi suficiente para ficar com um nó no estômago. Não pelos pratos que vi desfilar, mas pela atitide do júri. Eu não sei, mas acho que só podemos padecer de um complexo de inferioridade - que já terá contagiado o chef estrangeiro que vive em terras lusas - que faz com que as pessoas, achando-se numa posição de poder, pensam que podem e devem tratar os outros com arrogância, caras de mau e palavras desagradáveis. Não gostei e certamente, tendo tudo para ser um bom programa, não tenho vontade de rever. se é para me causar vómitos, há formas mais agradáveis de o conseguir.

 

link do postPor costela de adão, às 20:49  para dizerem algo

15.10.09

Já muito se disse e escreveu sobre o vídeo inculto, arrogante e mal educado sobre Portugal e os portugueses protagonizado pela actriz brasileira Maitê Proença. Não querendo alongar-me muito sobre este assunto que tantos ânimos incendiou, gostava apenas de dizer que para fazer humor inteligente ( o que a senhora diz que aquele "trabalho" é) é preciso que se tenha graça e inteligência. Quando não se possui uma nem se parece ter outra - investigar sobre o que se vai falar para não dizer asneiras - é certo que não vai surtir o efeito pretendido. Juntando-lhe a má-educação, só tende a piorar. E quando o amigo da senhora, o jornalista/escritor/comentador Miguel Sousa Tavares, vem dizer que somos uns saloios sem humor, o que não falta são humoristas portugueses a gozar com as nossas "coisinhas" e a terem graça ao fazê-lo. Não sei em que terra cuspir numa fonte do Mosteiro dos Jerónimos tem piada. Talvez para um miúdo de 5 anos...que mesmo assim era capaz e levar uma palmada dos pais.

 

sinto-me: enojada
música: Bitch by Meredith Brooks
link do postPor costela de adão, às 21:55  o que se disse (4) para dizerem algo


Pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Junho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


arquivos
links
A Passear no Paraíso