Observações sobre tudo e sobre coisa nenhuma
16.7.10

Começo desde já por dizer que não tenho quaisquer preconceitos em relação a filmes falados noutra língua, que não o inglês, ou, mais, inglês americano. Esta introdução deve-se ao facto de saber que muita gente torce o nariz ao cinema not made in America (como se só este existisse e tivesse qualidade, muitas vezes os melhores filmes são os menos comerciais, filmes de pequeno orçamento, os chamados independentes E destes também nem todos gostam).  Se se gosta de cinema e de um bom argumento, a língua não deve ser impedimento. Lembro-me, há alguns anos, não me recorod o filme, de ter visto num folheto de um cinema multiplex o aviso "filme francês"! Já agora porque não algo do género, "Cuidado, nâo se aproxime, risco de contaminação!"?

Isto para dizer que ainda bem que não padeço deste mal porque um dos filmes que guardo com mais ternura é o Amélie, um verdadeiro feel good movie. A jovem do bairro parisiense de Montmartre que orfã de mãe, que cresceu vendo o pai dedicar-se a um gnomo de jardim. E que decide começar a "consertar" a vida daqueles que lhe são próximos, vizinhos, clientes, o próprio pai. E um dia apaixona-se...

 

 

 

sinto-me:
música: A banda sonora (que também é muito boa)
link do postPor costela de adão, às 17:39  o que se disse (8) para dizerem algo


Pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Junho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


arquivos
links
A Passear no Paraíso