Observações sobre tudo e sobre coisa nenhuma
13.9.11

Tenho pena de estarmos a chegar à recta final do Verão, mas por outro lado gosto do Outono que se aproxima. Lamento que as noites convidem menos a saír mas anseio pelas noites mais frescas, pela mantinha no sofá e a possibilidade de ver aqueles filmes todos em atraso (e são tantos!). Lamento que tenhamos de pôr de parte roupas mais leves e frescas, mas estou com saudades das camisolas de Inverno.

De todas as mudanças de estação, a passagem do Verão para o Outono é que faz entrar o espírito de contradição em mim.

A única coisa em que não sentirei dualidade é nos dias ficarem pequenos; por mim, podíamos manter o horário de Verão sem alterações. Não anseio pelo escurecer antes das 18:00.

 

 

sinto-me: dividida
link do postPor costela de adão, às 21:09  o que se disse (4) para dizerem algo

22.6.09

Eu gosto de ver séries de televisão. De umas gosto mais do que de outras, óbvio; outras não vejo. Mas mesmo nas séries de que gostamos há personagens de quem gostamos e outras que se conhecessemos na real life, íamos olhar de lado (eu ía!):

 

Seguem alguns exemplos de umas e de outras:

 

As NÃO

 

Temperance Brenan

O excesso de frieza racional e falta de emoção ou qualquer espécie de humanidade (na mesma proporção) fazem da Bones uma personagem um bocadinho antipática, o oposto do companheiro de aventuras Seeley Booth. Claro que a diferença de personalidade de ambos cria momentos de algum humor, mas se conhecesse esta pessoa não me parece que fosse gostar muito dela.

 

Rachel Green e Monica Geller

Gosto MUITO do Friends mas racionalmente falando/escrevendo (estilo T. Brennan) a Rachel é um bocado oca e a personalidade extremamente competitiva da Monica que tem que ser sempre a melhor...please! Mas obviamente que o facto de assim serem dá espaço para boas gargalhadas.

 

Gregory House - se o conhecesse não acho que fosse simpatizar com ele, mas é bom médico, porra! Cínico, azedo, antipático, mas bom médico. (não desgosto assim tanto dele...)

 

Esta aqui nem sei se é boa série, não vejo. Só a apresentação me faz blhac (sim, sim, um comentário muito maduro): é a Saving Grace - sinceramente, tanta estouvadice da tal da Grace até chateia. Se fico cansada com a apresentação, como ver um episódio inteiro?

 

 

As SIM 

 

Phoebe (Friends) e da sua "loucura";

Barb (As Novas Aventuras de Christine) com o seu sentido de humor cínico e ar rezingão que está lá para dizer umas verdades à amiga quando necessário;

Lily Rush (Casos Arquivados) - inteligente, sensível, perspicaz, corajosa

Addison Montegomery (Clínica Privada) - forte, decidida, humana

Chandler Bing - o Friend mais inteligente e com sentido de humor

 

 

 E tirando, até ao momento, a Holly de quem não gosto (não me lembro do sobrenome e não me apeteceu procurar na net), gosto das personagens da série Irmãos e Irmãs. Gosto muito desta série que combina momentos de drama com outros de humor - normalmente as reuniões familiares são propícias a ambos - e os personagens nem sempre são bons, nem sempre maus. São pessoas com defeitos, qualidades e fraquezas, forças, no fundo, como todos nós.

 

sinto-me: crítica
link do postPor costela de adão, às 22:09  o que se disse (8) para dizerem algo


Pesquisar neste blog
 
mais sobre mim
Junho 2012
D
S
T
Q
Q
S
S

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


arquivos
links
A Passear no Paraíso